Caverna de Botuverá

As Grutas de Botuverá ficam na localidade de Ourinho, a 15 km do Centro de Botuverá. Possuem, aproximadamente, 1200 metros de extensão e são compostas por vários espeleotemas (esculturas feitas pela água), tais como travertinos, cortinas, couves-flor, chão de estrelas, fendas, vielas, estalactites, estalagmites e passagens distribuídas em labirintos e salões.






Constitui um conjunto inigualável e eternizado por pingos de água que gotejam continuamente do teto a centenas e milhares de anos.

Em virtude de sua beleza e porte, é considerada a maior e mais ornamentada gruta do Sul do Brasil, sendo visitada há mais de vinte anos.


A caverna apresenta inúmeros salões que alcançam até 20 metros de altura, povoados por figuras, colunas e calcita escorrida entre outras formas.

Possui uma única entrada conhecida e o início do seu desenvolvimento se dá em piso de argila com bloco calcário.

A partir dos primeiros 50 metros é que se vislumbram os amplos salões que a compõem. O primeiro deles expõe na entrada, à esquerda, uma coluna com 2 a 3 metros de diâmetro. Segue-se pelo piso com aspecto de corrimento calcítico até chegar ao espaço mais amplo onde pode ser observada uma parede com colunas de 10 a 15 cm de diâmetro de estalactites e estalagmites que compõem figura semelhante a um belo órgão de tubos.

A partir da posição do órgão de tubos a gruta oferece três direções: à direita, que conduz ao Salão das Orquídeas, povoado por belas flores de aragonita; a central conduz a um pequeno lago quase seco; e à esquerda oferece o acesso ao restante da caverna. Este acesso permite alcançar os salões da Galeria do Presépio, dos Altares, dos Candelabros, do Púlpito e da Pequena Imagem onde são ressaltadas formas belas.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

@2016 por Renato Machado.